Desabafo: Lowcarb or Not Lowcarb, eis a questão

jon-tyson-232630-unsplash.jpgDepois de cinco anos nesse barco, comecei a questionar o meu estilo de vida lowcarb. Os últimos dois meses foram uma confusão sem fim — tudo está meio de pernas pro ar, mas estou otimista que vou achar meu rumo.

Primeiro eu criei um grupo lowcarb no facebook para motivar a galera (AKA: para me auto-motivar). Daí eu reencontrei um amigo e abri o coração: “lembra aqueles quarenta quilos que emagreci? Pois recuperei dez e estou louca de medo de recuperar mais trinta. Louca de medo mesmo. Louca de medo de comer um pão e cair num binge-eating de três meses. Louca de medo do final de semana. Louca de medo de terminar o whole30, emagrecer 5Kg em 30 dias de restrição e engordar 6Kg em um final de semana de Netflix”. Foi um momento de lucidez onde, pela primeira vez, pensei que o método lowcarb funciona para emagrecer, mas que esse medo constante de comer não ia dar pra manter como estilo de vida. Daí eu postei no Instagram que não ia mais fazer o #whole30 em abril porque não sabia lidar com a compulsão e tinha que lidar com isso primeiro. Daí eu fui num evento lowcarb aqui em Londres e conheci o maravilhoso do Dr. Souto, e percebi que lowcarb não só me ajudou a emagrecer, mas a reverter resistência a insulina/diabetes2/ovários policísticos. Daí saí hiper motivada e pensei: lowcarbforever, esquece qualquer outra coisa e VAI SER LOW CARB NA VIDA, CARLA. Daí me mantive uma semana linda na linha, mas logo degringolei, comi chocolate, sorvete e pizza (gluten-free, pelo menos). Tudo no mesmo dia. E no outro dia comi risoto, biscoito e umas outras 3 mil calorias. E no outro dia fiz jejum. E no outro dia comi omelete, salada e daí porque o dia estava ruim, uma pizza (gluten free de novo). Daí no outro dia, no caminho da casa pro trabalho, comprei dois chocolates e comi no metrô (se ninguém vê, não conta, né?). Daí vi que não dá. Percebem a confusão? Vi que esse comportamento compulsivo não vai se resolver com #lowcarb ou #nãolowcarb, mas que preciso aprender a driblar a compulsão e que isso precisa ser o foco. Não os dez quilos. Não o pão. Não o método. Não o medo.

E aqui estamos agora. Estou fazendo acompanhamento com uma nutri (pro Hashimoto’s) e com um coach (nutrição e lifestyle). Investindo muito (dinheiro e tempo) nisso, mas com esperanças de que eu não só emagreça aqueles dez quilos recuperados, mas que consiga controlar a Hashimoto’s e melhorar (muito!) o meu relacionamento com a alimentação — forever.

#Lowcarbcarla Abril

IMG_8214No último post eu compartilhei esse grupo que criei para fazer dieta lowcarb juntos em abril. Minutos depois que criei e compartilhei o grupo e pessoas da vida real pediram para a participar, comecei a pensar (com a voz do Silvio Santos) ma-oe Carla, ma-oe, o que é que foi que a senhora fez? Haha. Mas o grupo está tomando forma e alguns de nós estão bem empolgados para fazer #abrillowcarb.

Vai ser divertido. Vamos postar nossas refeições todos os dias e a ideia é trocar muitas dicas de dieta e motivação. E eu vou fazer whole30 lowcarb novamente!

Não sou italiana, mas como na casa da mãe sempre se disse que onde comem 15, comem 20, se você também quiser fazer 30 dias lowcarb com a gente, vem que ainda dá tempo 🙂

Resultado de 30 dias do Whole30

Screen Shot 2018-03-17 at 17.07.33Esse post demorou 17 dias pra nascer, desculpa gente. Entre o fim do whole30 de fevereiro e hoje estive tão engasgada que ficou difícil de escrever qualquer coisa relacionada ao meu diário alimentar, ao meu corpo, às minhas motivações. Mas estava nas nossas metas, então vamos lá, ela não gostaria que eu deixasse a peteca cair. Se ela visse que demorei 17 dias provavelmente já teria me puxado as orelhas, dizendo Carla Arend, cadê você?

Então vamos lá, internet: Estou feliz em reportar que o WHOLE30 FEBRUARY 2018 foi concluído com sucesso!

No dia 27 de janeiro eu escrevi um post falando as coisas que eu queria conquistar nesta rodada. Copiei aqui embaixo e respondi se rolou ou não:

  • Queria ter diminuído o nível de anticorpos atacando minha tireóide: Não sei se rolou, a médica disse que eu precisava seguir na dieta mais 2 meses antes de fazer o exame, ela acha que 1 mês não teria mudança significativa.
  • Queria ver um aumento nos meus níveis de energia: Esse demorou gente, mas chegou. Nos últimos 4 dias da rodada estava acordando SEM O DESPERTADOR! Vitória!
  • Queria ter eliminado pelo menos metade do peso adquirido nas férias (-3Kg): Ostentei nesse objetivo e eliminei maravilhosos 5.4Kg – quase todo o peso das férias. 2Kg para voltar a estaca zero agora.
  • Teria deletado a dor embaixo do meu calcanhar esquerdo que já me incomoda há uns 8 meses: Não deletei a dor não, continua. Na semana que vem vou ao médico ver isso.

Quer mais?

  • -5cm de busco, -5cm de cintura, -6cm na linha do umbigo :O DEZESSEIS CENTÍMETROS A MENOS.
  • Senti uma diminuição nos meus sintomas da Hashimoto’s: minha memória melhorou muito, estou mais concentrada e focada do que nos últimos 4 meses.
  • Diminuição incrível nas dores ‘nas juntas’
  • Só sonhei com doces uma vez
  • Dormi muitíssimo melhor quase todas as noites, desde o começo
  • James fez a rodada comigo, eliminou quase 6Kg e 20cm de medidas. Dormiu melhor.

Aqui uma fotinho da minha pança com a mesma calça e o mesmo cinto (dia 1 na esquerda, dia 30 na direita):

D0B99DB4-1441-4DBF-9407-99163887A6DC

E agora? What’s next?

Retomei o Instagram e estou fazendo 15 dias limpinhos até a páscoa. Vou dar um break no feriado da páscoa e estou planejando 30 dias mega-maravilhosos de foco em Abril. Não vai ser whole30, mas vai ser bem limpo e bem low-carb (do dia 3 de abril até dia 2 de maio), se você estiver focado e quiser fazer comigo, entra nesse grupo aqui. Prometo que vai ser divertido ❤

 

Resultado de 22 dias do Whole30

Screen Shot 2018-02-19 at 19.22.25
Alô alô, internet! VINTE-E-DOIS-DIAS-JÁ-E-TUDO-BEM-MESMO-COM-CARNAVAL-E-DIA-DOS-NAMORADOS-E-INVERNO-UHUHUHUH.

Whole30s unidos jamais serão vencidos (no caso, eu e o marido). Nos últimos vinte e dois dias só sonhei uma vez que comia doce (dois potes de sorvete básicos) e, na mesma noite, o marido sonhou que tinha comprado um saco de pão e estava comendo tudinho, haha.

Tirando isso, tudo bem! Vida corrida, o acordo maduro que fizemos (ele faz o whole30 comigo e eu jogo 1h de videogame por dia com ele) tem tomado bastante tempo: das panelas para os jogos.

Mas ao que interessa, tenho percebido algumas NSV (non-scale-victories) que estão me deixando feliz:

  • A calça jeans que usei no primeiro dia do whole30 estava apertada, ontem serviu melhor – então acho que vamos chegar ou ultrapassar minha meta de -3Kg;
  • Outro dia fui almoçar fora e a comida era ‘permitida’, porém, imediatamente após o almoço me senti super desconfortável. Descobri que o frango grelhado poderia ter resquícios de leite – prova de que laticínios e eu temos uma relação de amor e ódio. Na verdade eu tenho a relação de amor pelos laticínios e eles tem a relação de ódio por mim. Bom saber pelas milésima vez e ver se aprendo;
  • Intestino está funcionando quase todos os dias;
  • Me senti menos ansiosa e mais produtiva em alguns dias;
  • Café da manhã juntos e felizes *quase* todos os dias. Tão bom acordar mais cedo e curtir a casa um pouquinho antes de sair esbaforida e atrasada pro trabalho;
  • Hoje – talvez tenha sido a luz – percebi que a pele do meu rosto está mais uniforme, melasma está um pouco menos escuro. Talvez seja a luz, mas fiquei tri faceira.
  • Criando hábitos: escrevi meu diário todos os dias desse mês. temos tomado café da manhã juntos *quase* todos os dias. tomei os suplementos da Hashimoto’s todos os dias.

O que ainda não percebi melhora:

  • Minha dor no calcanhar continua igual;
  • O cansaço persiste, mas está um pouco menor. Acordei antes do despertador na sexta! Mas poderia ter continuado dormindo se não fosse a vida que segue fora da cama.
  • Minha pele extremamente seca.

Aprendizados:

  • Não dá pra comer a mesma salada todos os dias.
  • Acho que meus queridos *ovos* podem estar me deixando cansada. Vou tentar não consumir durante esta semana (pelo menos até sexta).

#TIGERBLOOOOOOD! 🙂

Resultado de 10 Dias de Whole30

Screen Shot 2018-02-08 at 15.07.45

Já se passaram dez dias, quase onze, do começo dessa rodada do whole30. Não tenho postado o diário aqui no blog porque a vida tá muito corrida, mas tenho rigorosamente publicado uma foto de todas as minhas refeições no insta. A comunidade do whole30 na internet é maravilhosa, muita inspiração pelas hashtags do whole30, lowcarbs, paleos, ketos e afins 😀

Alguma coisa mudou (em mim) desde a primeira vez que eu fiz o whole30 para esta vez agora. Meu desespero por um docinho, um queijinho ou um creminho simplesmente não apareceu (ainda). Quem me conhece sabe que queijo e eu andamos lado a lado, mas para minha surpresa, tem um parmesão ali na geladeira que olho e penso: fica aí que você vai durar até março, não tenho vontade de dar nenhuma raladinha nele.

Acho que meu *arg* medo da Hashimoto’s é o que tem me feito focar em outras coisas. Eu quero muito ver os sintomas da doença irem desaparecendo. Não estou vendo quase nada por enquanto. Na semana passada estava menos cansada do que nesta semana, sério, ontem e hoje se eu não tivesse me jogado pra fora da cama pra tocar a vida, poderia ter ficado dormindo o dia inteiro. Dormi 10 horas e acordei mais cansada do que quando fui deitar. Só quero que isso passe logo e eu volte a ter a energia que eu tinha em 2016.

Em compensação, percebi duas coisas maravilhosas:

  • [Não leia se vc não tem interesse no processo digestivo das pessoas haha] Tenho ido ‘ao banheiro’ praticamente todos os dias na última semana, eu sou uma pessoa extremamente ‘travada’ nesse sentido, então é um alívio
  • Minha aliança já não está apertada 😀

Isso aí, mais 20 (19) dias pela frente. Acho que essa é só a primeira rodada do ano, pq tá devagar o negócio.

Whole30 LowCarb Fevereiro 2018

Photo by NeONBRAND on Unsplash

Oi amiguinhos,

Estou me preparando para dar a largada ao primeiro whole30 de 2018 e vou compartilhar a jornada aqui no blog. Decidi fazer isso porque até hoje recebo comentários queridos de gente que encontra o blog por causa da minha primeira rodada do Whole30 em 2015, e se inspira para o Whole30 no Brasil. Vou começar na segunda-feira dia 29 de janeiro, provavelmente com um omelete de espinafre haha. Dessa vez a necessidade de fazer um whole30 não é muito diferente das outras vezes, mas vem de uma pressão pela saúde muito maior.

[Alerta de textão, pode pular essa parte e ir direto pras logística do whole30] Uns meses atrás eu comentei que fui diagnosticada com Tireoidite de Hashimoto’s, né? E que eu estou tentando reverter naturalmente sem remédios sintéticos, né? Pois é. Um dos vilões da Tireoidite de Hashimotos é o glúten. Então, naturalmente, a primeira coisa que qualquer pessoa que consegue entender as coisas logicamente faria, seria parar de consumir glúten, né? Mais fácil ainda pra mim, que desde 2013, quando comecei a ser lowcarb, reduzi drasticamente o consumo de glúten. Ele era apenas parte das minhas escorregadas. Ele não fazia parte da minha vida. Mas daí, vai entender, quando eu descobri que não poderia nunca mais comer glúten porque ele faz mal para a minha saúde (não só para o meu emagrecimento), eu fiz o quê? E fui de férias pro Brasil e eu comi glúten todos os dias por mais de 3 semanas. Eu bebi cerveja, eu nem gosto mais de cerveja, mas eu bebi cerveja! Também consumi açúcar em todos os formatos.  Isso não foi uma decisão inteligente. Não sei explicar. Eu não tenho dificuldades de aprender as coisas. Acho que sou até bem inteligente. Mas daí foi como se ligar o botão de #$%-se fosse me salvar da Hashimoto’s. Não salva, gente. Não salva mesmo. O que aconteceu foi justamente o contrário. Eu fiquei inchada, eu fiquei meio pra baixo, eu fiquei cansada, eu fiquei com dores musculares, eu não consegui mais subir a escada da estação correndo (de subir caminhando eu já fiquei ofegante), eu vi um peso na balança que eu não via desde antes do meu primeiro whole30. Deprimente, sério. Não bastassem todos os sintomas chatos da Hashimoto’s, agora minhas roupas também estão apertadas.

Eu já sei que quando se tem Hashimoto’s o emagrecimento é bem mais lento, isso se há emagrecimento at all. Mas eu sou uma otimista e tenho um plano pra controlar a compulsão e me colocar nos trilhos em 2018. Parece que eu só consigo progredir se eu vou no 8 ou 80, então vou nos 20g de carb por dia com comida de verdade, que é o que mais funcionou pra mim nos últimos cinco anos.

Como eu vou fazer o whole30 lowcarb?

  • A gente sabe que whole30 não é necessariamente lowcarb, mas o meu será o mais lowcarb possível, batata-doce vai ter que ser limitada hehe
  • 3 refeições de comida de verdade por dia, a dificuldade vai ser o café da manhã que eu adoro escapar, adoro um JI, mas vamos lá
  • Diário de alimentação, gratidões e conquistas, porque isso me faz muito bem

O que eu quero estar contando aqui após o whole30 de Fevereiro?

  • Que terei diminuído o nível de anticorpos atacando minha tireóide
  • Verei um aumento nos meus níveis de energia
  • Terei eliminado pelo menos metade do peso adquirido nas férias (-3Kg)
  • Se não for pedir muito, terei deletado a dor embaixo do meu calcanhar esquerdo que já me incomoda há uns 8 meses.

Alguém mais começando whole30? É muito mais divertido fazer com coleguinhas ^_^

Sopa de Brócolis Low Carb

BROCOLIS_01A Sopa de Brócolis apareceu aqui no blog pela primeira vez em fevereiro de 2015 e, pra falar a verdade, foi a primeira vez que eu comi brócolis sem fazer careta, eu não tinha o menor carinho por este vegetal florido. A primeira vez que eu fiz segui ao pé da letra a receita do blog Nom Nom Nom Páleo, mas se lá pra cá eu não sigo uma receita ao pé da letra, já que é um prato bem versátil e eu normalmente faço com os ingredientes que tenho em casa, mas a base é a seguinte:

BROCOLIS_02

Ingredientes:

  • 600g de brócolis
  • 3 hastes de alho-poró
  • 2 cebolas brancas médias (ou 6 cebolinhas)
  • 1 colher de sopa de óleo de coco
  • 1 1/2 xícara de leite de coco
  • 1 colher de sopa de gengibre em pó (se vc gostar mais picante, pode usar 2 colheres de sopa, ou curry em pó também, fica uma delícia)
  • 750ml de caldo de algo* (de frango* ou de legumes)
  • Sal rosa (frescura minha?) e pimenta do reino moída na hora (essa não é frescura!)

Modo de preparo:

  1. Pique a cebola e alho-poró e refogue em óleo de coco por 10 minutos;
  2. Enquanto isso corte o brócolis em pedaços e lave bem, escorra, e coloque na panela com a cebola e o alho-poró, misture tudo;
  3. Adicione o caldo quentinho* até cobrir os vegetais (avalie as 750 pra ver se é muito ou pouco, se for muito não use tudo, se for pouco complete com água) e deixe cozinhar por 20 minutos;
  4. Adicione o curry, sal e pimenta, desligue o fogo e deixe descansar por 10m;
  5. Com um mixer de mão, misture tudo até ficar um creme e por último adicione o leite ou creme de coco;
  6. Voilá, eu sempre completo com um pouco de frango desfiado e sirvo com mais pimenta moída na hora.

*Eu normalmente uso caldo de frango e preparo antes da sopa, faço assim: cozinho dois peitos de frango em água, óleo de coco, uns pedacinhos de pimentões, sal e pimenta por +- 30m, até o frango ficar ao ponto de desfiar, daí uso o caldo que sobra na sopa. Se vc não for usar frango, daí faz o caldo como quiser. Se você não segue nenhuma dieta ou protocolo específico e ainda come açúcar e condimentos, até aqueles blocos de tempero em caixinha devem servir.

BROCOLIS_03

 

E aí, deu certo? ❤